Maquiagem
Blush em Creme Mary Kay Cranberry
Publicidade
Sapatos lindos na Shoebiz
16

Intercambio | Dublin #1

Primeiro dia de sol @ Phoenix Park

Olá! Meninas, algumas de vocês já me conhecem da época que eu era colaborador daqui falando sobre cuidados masculinos :D

Agora eu volto como colaborador para compartilhar com vocês o meu diário de intercambio aqui na irlanda!

Há exatos dois meses eu estava deixando minha família, meus amigos mais queridos, uma rotina que eu amava e um trabalho que me fazia abrir um sorriso enorme no rosto ao acordar (quase sempre um pouco atrasado hahaha).

Imagino que seja muito fácil decidir mudar quando está tudo errado. Mas e quando a vida está toda certa? Esse sim foi o real desafio, sair da minha zona de conforto, viver experiências novas e crescer de alguma forma.

E não é que deu certo? Só tenho a agradecer a Irlanda, que nesses dois meses me proporcionou um novo trabalho quase tão divertido como o antigo e repleto de aprendizados, desafios como morar sozinho, dar aulas em uma faculdade daqui, amigos queridos e muita coisa para conhecer.

Esses dois meses foram incríveis na minha vida e me sinto realizado de ter feito essa escolha. Para comemorar, decidi listar aleatoriamente 20 coisas que eu aprendi morando sozinho em outro país e compartilhar com vocês:

1. Tudo que você viveu e conheceu antes de morar fora define quem você é. Mas não te limita a continuar a ser só isso.
2. Tudo sempre se resolve, não importa o tamanho do problema. Keep calm e corre atrás.
3. As vezes é preciso estar longe para perceber quem é realmente parte chave da sua vida. E essas poucas pessoas vão continuar sendo para sempre.
4. Distancia nunca é desculpa para nada, ainda mais quando a amizade é verdadeira.
5. Família é a base de tudo e sempre vai ser. Mas você tem que se esforçar para resolver seus problemas sozinho! Com um pouco de sorte e muito trabalho duro você vai conseguir :)
6. Descobrir novos hobbies e paixões é parte importante na busca pelo auto-conhecimento (e cervejas artesanais que levam mel ou cereja são sensacionais!).
7. As vezes um dos maiores desafios que você pode enfrentar é “se levar mais a pubs/ festas” e menos a sério.
8. Crescer não é parar de fazer merda, é fazer sabendo das possíveis consequências e lidar com elas – tipo aprender que vomitar em um taxi vai te custar uns 150 euros/400 reais!
10. Ideias absolutas sobre qualquer coisa são (quase) sempre um erro.
11. Dias de sol podem carregar uma mágica inexplicável. E você vai sentir saudade de poder usar shorts com frequência e até daqueles dias que morria de calor no Estúdio Emme.
12. Faça o que você tem para fazer, não adie nada. Se não pode rolar todo um stress depois – Como eu aprendi, que um simples cartão de debito pode demorar 3 semanas para chegar :P.


13. Roupas não se lavam sozinhas e comida não aparece na geladeira por mágica. É triste, mas é verdade. E aquelas conversas ao chegar em casa sobre como foi seu dia e mostrar suas compras para sua mãe vão fazer muita falta. E são nessas horas você vai perceber ainda mais o quanto ela fazia por ti e como é importante na sua vida. (SDDSMAE!)
14. Não importa para onde você vá, ou quanto tempo demore, vai encontrar pessoas boas e com o seu perfil. Tenha paciência que elas aparecem.
15. Em um lugar onde a maioria dos estudantes vem do Brasil, é muito fácil (e conveniente!) viver uma cópia da sua vida brasileira, e por isso é importante ter em mente sempre o motivo pelo qual veio.
16. Trabalhar em um mercado diferente do que estava acostumado é uma experiência única. Se você trabalha com comunicação isso vai deixar ainda mais claro que quase nada é sobre plataformas, formatos, ou coisas do tipo, e sim tudo sobre entender uma coisa muito mais poderosa para comunicação e que é universal: comportamentos.
17. Um simples dia de serviço pode (e deve!) se tornar uma troca valiosa para os dois lados. (E ter chefes legais, que além de te ensinarem sobre o mercado irlandês te ensinam a apreciar a variedade de cervejas e fazem piadas ruins ajuda muito nisso!)
18. A vida é divertida em qualquer lugar! E apesar da noite na Irlanda nem chegar perto da do Brasil, com o mindset correto você pode se aproveitar bastante.
19. Existem muitos brasileiros pelo mundo inteiro e eles são muito unidos e prontos para te ajudar e ser ajudados. Nunca esqueça de onde você veio (#ZLpride) :D
20. Todas pessoas sempre vão ter algo para te ensinar, seja bom ou ruim! E é importante sempre estar aberto a aprender.
21. (#blackjack!) Não há lugar como nosso lar, mas isso não significa que você não possa criar um segundo lar :D

E vocês, já viveram alguma experiencia parecida? Me contem nos comentários! Vale também sugestão de coisas que gostariam de ver nessa coluna!

Maquiagem
Blush em Creme Mary Kay Cranberry
Publicidade
Sapatos lindos na Shoebiz
16 Comentários em
Intercambio | Dublin #1
  1. Jeniffer26/04/2013 às 10:30

    Estou morando em Dublin a 3 meses e adorando! Dando valor a cada coisa! Inclusive aos dias de sol o que eu não costumava nem ligar quando estava no Brasil!
    Aprender a dividir a casa e as tarefas domesticas ( como limpar o banheiro, cara como odeio esse dia) com pessoas que você mal conhece!
    Todas essas experiências são válidas. Você se conhece melhor morando longe dos pais e vê que é capaz de fazer muita coisa sozinho e que outras coisas você jamais conseguiria sem a ajuda dos amigos, muitos que você acabou de conhecer. O importante e não esquecer do seu objetivo e não perder o foco.
    Todo mundo deveria fazer intercâmbio um dia!

  2. JULIANA26/04/2013 às 11:10

    Olá Ivan! Parece que seu post veio bem a calhar pra mim. Estou exatamente à alguns passos atrás do seu. A decisão de deixar o Brasil foi tomada há algumas semanas e dentro de 2 meses estou indo morar em Londres sem data para voltar. Me indentifiquei muito com a parte que você diz que: “…deixar o país quando tudo está dando errado é muito mais fácil…”
    E é exatamente isso, as coisas pra mim estão indo bem, mais eu tomei a decisão porque quero mais da vida, quero novos desafios, quero ver além do meu mundinho, minha vida fácil. Pois moro com meus pais e tenho casa, comida e roupa lavada. Estou deixando um cargo de confiança na empresa que trabalho, minha familia, meu cachorro, amigos, saindo MESMO da zona de conforto.

    A cena é a seguinte: Eu não falo Inglês, mais estou indo morar em uma casa que o meu irmão já mora a 8 anos, e estou indo com meu namorado que fala fluente. O plano é nos 3, 4 primeiros meses somente estudar inglês para poder arrumar algum emprego, e penso que será um emprego braçal, devido a minha deficiência em me comunicar.

    Estou com certeza indo matar vários monstros dentro de mim. Mais entendi que isso só vai me fazer crescer e me tornar uma pessoa melhor.

  3. Marina Grigório26/04/2013 às 11:23

    Ivan! Eu não fui morar fora do País, mas completei um ano morando em outro estado, saindo da minha zona de conforto! Me identifiquei muito com o que disse, e tomara que tenha boa sorte em sua jornada! :*

  4. Diana26/04/2013 às 11:24

    Oi Ivan!!! Gente, seu texto caiu como uma luva pra mim, que maravilha! Vou passar setembro em NY (apenas estudando, infelizmente, por mim, ficaria mais tempo), mas quero muito ir pra Dublin pra ficar um tempo e trabalhar. Quero muito mesmo! Ainda mais depois de ler seu texto, vou começar a juntar dinheiro no cofrinho pra concretizar isso em 2014. Um abraço!

  5. Tatiane Nascimento26/04/2013 às 11:45

    Adorei o post…bju

  6. Yasmine26/04/2013 às 11:47

    Fiquei muito impressionada com os seus comentários, realmente gostei e acabei me identificando, não moro em outro país mas estou arrumando as malas para me mudar, sair da casa dos pais. Realmente o número de responsabilidades é alto e muitas vezes pensamos em desistir…mas a vida eh feita de desafios.
    Então, “se está difícil, parabens! vc passou de fase!” tenho usado bastante essa frase na minha vida.

  7. Ana Ercilia26/04/2013 às 12:20

    Olá Ivan!
    Estou tentando um intercâmbio para Irlanda! Nos conte mais sobre como é viver aí..
    Estou ansiosa para saber.

    bjs

  8. Adriana Prado26/04/2013 às 13:09

    Não morei em outro país, mas em outra região do Brasil, bem diferente da minha. Aprendi que em tudo que se vive, se aprende. É preciso colocar tudo na balança do certo ou errado, amar de verdade, sem precisar concordar com o modismo e colocar todo o bem na vida prática.
    Boa sorte! Beijo

  9. Mirian Oliver26/04/2013 às 13:12

    Olá ADOREI O POST,EU SOU LOUCA PRA FAZER INTERCAMBIO,MAS FICO COM MEDO,VC INDICA ALGUMA AGENCIA,BJS!

  10. camila26/04/2013 às 15:28

    Oii Karen, ótimos ensinamentos.. Eu não tenho experiencia como voce de morar em outro país, mas vim morar na capital sozinha sem pais, sem ninguem…Hoje vejo que sou capaz de ir muito além, pois eu era muito dependente de minha mae , mas hoje, não mesmo. Mas ainda preciso da grana dos meus pais para sobreviver aqui enquanto não me formar ;D
    Adorei mesmo…..

  11. Renata Michel26/04/2013 às 17:11

    Oi Iva! Que bom que a tua experiência esta sendo tão gostosa! Eu moro na Italia ha mais de 7 anos e também não sai do Brasil porque as coisas estavam ruins e sim para conhecer uma nova cultura. Infelizmente minha experiência não foi tão positiva quanto a sua, mas me identifico muito com você quanto ao crescimento, à importancia das nossas raízes e da família. E realmente ter um sorriso no rosto pode mudar a atmosfera em qualquer lugar do mundo!! Espero que você continue enfrentando os desafios com essa mesam leveza. Boa Sorte!

  12. Leticia26/04/2013 às 18:33

    Também estou morando em Dublin… Estou aà seis meses e não tem sido fácil não! Maaaaas estou curtindo muito!

  13. Heloisa Beijinho27/04/2013 às 18:01

    Muito legal o post,parabéns ;)

  14. Franci Pacheco27/04/2013 às 19:34

    Amei os 20 itens, sensacional!

  15. Helen29/04/2013 às 14:53

    Ivan! Morei em Dublin por 9 meses e voltei para o Brasil no final do ano passado..
    Te peço uma coisa, rs, curta muitoooo e viva cada segundo. O tempo voa, logo menos você estará aqui e se deparar com exatamente as mesmas coisas que deixou. Não se precipite, volte quando se sentir realizado, isso te possibilitará uma melhor readaptação no Brasil.
    Good luck!

    PS: What’s the craic bob?

  16. Pauline01/05/2013 às 00:26

    Não fiz intercâmbio mas trabalhei em navio de cruzeiro durante 5 meses e realmente sua família é seu elo com a paz,tolerância,paciência e respeitar as diferenças são suas amigas,e os brasileiros podem ser seus “piores” amigos e um argentino ser seu melhor.Que muita gente pisa pra crescer e muitos outros crescem com muito esforço.Viver fora e por si só é uma experiência que todo jovem deveria ter até pra dar valor ao que tem e ao que vai conquistar.Parabéns!

Envie seu comentário!
Todos os comentários aguardam moderação.
Quer colocar foto nos seus comentários? Clique aqui!

Ir para
o topo